Luz direta x Luz indireta: como e onde usar Leave a comment

Definir as peças ideais para cada ambiente é fundamental para obter bons resultados na iluminação

 Ambientes diferentes requerem iluminações distintas. Ignorar a importância da luminosidade correta em cada espaço de sua casa ou empresa pode trazer problemas futuros, com necessidade de reparos. Isso porque enquanto na cozinha, por exemplo, é necessário ter uma iluminação mais forte, devido ao preparo de alimentos, no quarto ou na sala faz-se necessária uma luminosidade mais tênue.

Para se entender a importância da escolha correta da iluminação nos ambientes, é necessário primeiramente compreender a diferença entre a luz direta e a luz indireta. A arquiteta e designer de interiores Catherine Trevisan, parceira da LigBem, explica que a luz direta incide diretamente sobre uma superfície. “Muito utilizada para se destacar peças decorativas como quadros ou adornos”, aponta. “É muito utilizada sobre a mesa de trabalho, pois auxilia na leitura e concentração.”

Por outro lado, a luz indireta é muito utilizada para se criar um efeito mais suave. “Porém, ao invés de se usar um difusor, neste caso a luz é direcionada a uma superfície, que pode ser ou não da própria luminária, e então refletida a diversas direções”, esclarece a arquiteta, que completa que, além de enriquecer o ambiente, a luz indireta permite obter belos efeitos visuais. “Trabalhamos com os dois tipos de iluminação (direta e indireta) para deixar os ambientes aconchegantes, e com a iluminação adequada à necessidade de cada ambiente.”

 

Melhores peças  para luz direta e luz indireta

Escolher as peças de iluminação adequadas para cada efeito desejado é importante para o resultado final. Se o objetivo é obter uma iluminação direta, Catherine recomenda o uso de spots, pendentes e os trilhos. “Em um mesmo ponto, conseguimos instalar mais de 1 spot por trilho e cada um focar em um lugar de sua escolha. Eu gosto muito!”, revela a arquiteta.

Quando a intenção é obter a iluminação indireta, iluminando o ambiente como um todo, a profissional recomenda rasgos no forro de gesso e aplicação de fitas de LED.

Além da escolha das peças, definir as lâmpadas que serão usadas no projeto luminotécnico também é importante. “A lâmpada de LED é vantajosa em relação às outras por não emitir raios ultravioletas e infravermelhos, além de não modificar a cor dos objetos., não atrair insetos e o não aquecer o ambiente”, explica.

Ambientes

Compreendida a diferença e a função da luz direta e da luz indireta, é o momento de definir em quais ambientes cada uma é recomendada. Em áreas como a cozinha, lavanderia e banheiros, em que uma luz mais potente é necessária para facilitar os afazeres, o ideal é optar pela iluminação direta.

Se o objetivo é tornar um ambiente mais aconchegante, como quartos e salas, a dica é apostar na iluminação indireta.

Ainda tem dúvidas sobre o uso de peças de iluminação? Faça uma visita à LigBem e conte com o auxílio de nossa equipe especializada!
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *